Início Destaque

Agrotóxicos: ministério garante segurança para destravar fila de registro

0

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, José Guilherme Leal, esclareceu que não há “liberação geral” de agrotóxicos na gestão de Tereza Cristina. Segundo ele, houve melhorias nos processos da pasta, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com a manutenção de todos os procedimentos de segurança na avaliação de defensivos agrícolas. Leal destacou que a maioria dos produtos registrados neste ano são genéricos e estavam na fila de espera há muitos anos. O desafio agora

é dar mais agilidade, com a mesma rigidez, aos registros de novas moléculas. As afirmações foram feitas no programa Direto ao Ponto deste domingo, dia 14.

“O que houve foi um trabalho de melhoria dos processos de análise do Ministério da Agricultura, Anvisa e Ibama, uma mudança de rotina que tem dado resultado desde 2017. Tivemos aumento, sim, na concessão de registros e a expectativa é que isso continue. Queremos aperfeiçoar os processos, mas não se pula nenhuma etapa da questão de segurança desses produtos”, afirmou Leal.

Entre 1º de janeiro e 9 de abril, foram registrados 93 defensivos agrícolas no país: 44 genéricos, 42 produtos formulados químicos e 7 produtos formulados de baixa toxicidade. Mais de 70% desses registros são de processos que aguardavam na fila há mais de quatro anos. Sete deles foram protocolados há mais de oito anos.

*UolNoticias