Início Destaque

Após três anos resolvendo trâmites com o Governo Federal, as obras de dois CEIs serão retomadas

0

As duas unidas são das Flores e Acácias, que foram inicialmente licitadas na gestão anterior entre 2015 e 2016. No entanto, as obras começaram com recursos próprios apenas na atual gestão no ano de 2017, mas ficaram paralisadas devido ao travamento no repasse de verbas pelo convênio com o Fundo Nacional da Educação (FNDE), do Ministério da Educação.

No final de 2017, o prefeito Angelo Guerreiro e sua equipe estiveram reunidos com técnicos do FNDE e com a Diretora de Divisão de Apoio à Infraestrutura do Ministério da Educação, Elaine de Carvalho Silva, sendo que, na época, os recursos para dar continuidade à obra estavam bloqueados e corriam o risco de serem cancelados, mas, graças à intervenção da atual gestão os recursos foram liberados.

 

Mesmo com os preços licitados para execução das obras datados de quase 2 anos antes, a empresa que as executavam ainda conseguiu avançar a mesma até cerca de 40% com recursos municipais, porém  pediu rescisão de contrato, alegando desiquilíbrio físico-financeiro, ou seja, os valores a serem pagos não condiziam com o real custo da obra.

Desse modo, o município começou a montagem de um novo processo licitatório levando em consideração as tabelas atualizadas de preços, sendo assim, o que em 2015/2016 custaria R$ 1,9 milhão, hoje o município terá de investir mais de R$ 2,2 milhões na construção dos dois CEIs que devem garantir mais 1.500 vagas para crianças de zero a 3 anos.

Segundo o prefeito Angelo Guerreiro, “a necessidade de abrir vagas nos CEIs fez com que tomássemos decisões e iniciássemos imediatamente as obras, em 2017, mesmo sem previsão de liberação dos recursos. Confiamos na possibilidade da liberação e conseguimos êxito”, disse Angelo Guerreiro.

Adriano Barreto, secretário da pasta de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, explicou que “realizamos a licitação e agora contrataremos a empresa vencedora para darmos continuidade nessas obras tão importantes para Três Lagoas”.