Início Esporte

Campo Grande envia proposta de compra de Coronavac a SP e estima vacinar 200 mil

0

Prefeitura de Campo Grande enviou proposta de compra de doses da Coronavac, vacina chinesa contra a Covid-19, ao governo do Estado de São Paulo. O município está em negociação e aguarda retorno do governador João Dória (PSDB).

As estimativa inicial da prefeitura é imunizar 200 mil pessoas. Os números são baseados no público-alvo formado por idosos, profissionais de saúde e de educação e pessoas do grupo de risco, além de quilombolas e indígenas. Entretanto, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) diz que ainda está definindo quem serão os primeiros a serem imunizados. Somente de idosos são 80 mil, conforme campanhas de vacinação contra a gripe.

O imunizante desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, prevê que cada pessoa receba duas doses, num intervalo de 21 dias. Assim, para atender a esse público-alvo em Campo Grande, seriam necessárias 400 mil doses da Coronavac

Corrida por doses

A corrida para compra de doses da Coronavac começou após o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), anunciar, na segunda-feira (7), que iria disponibilizar 4 milhões de doses da vacina a outros estados. Ontem (8), o Governo de Mato Grosso do Sul anunciou que pretende adquirir 700 mil doses.

Durante o anúncio, Dória antecipou que já havia recebido propostas de oito estados e de vários municípios, entre eles Curitiba (PR) e Rio de Janeiro.
Ontem (8), o Governo de Mato Grosso do Sul confirmou que já iniciou as tratativa para adquirir 700 mil doses do estado vizinho. “Vamos fazer todo esforço para trazer a vacina, não importa de onde venha, essa questão de paternidade aí, se vem da China, é bem-vinda em MS e nós queremos disponibilizar. Temos recursos disponíveis para comprar, o governo está reservando. Já conversei com São Paulo, com o João Dória (PSDB) e a equipe do Butantan da possibilidade”, disse o governador 
Reinaldo Azambuja (PSDB).

Com início da distribuição para 25 de janeiro em São Paulo, durante a reunião, o ministro da Saúde Edurdo Pazuello afirmou que as dosagens devem terminar de serem distribuídas até o fim de fevereiro, caso seja aprovada pela União, que já firmou acordo com as pesquisas de Oxford, AstraZeneca para receber 160 milhões de doses e 42 milhões da Coronavac.
 



Fonte