Início Destaque

Décimo Terceiro (13º) dos aposentados é antecipado para o próximo mês

0

Os cerca de 30 milhões de aposentados, pensionistas e segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começam a esfregar as mãos na expectativa de que o mês de março termine o mais rápido possível para a a grana “pintar” no pedaço.

Isso porque o Governo Federal acaba de anunciar a antecipação do pagamento da primeira parcela do 13º salário INSS. O abono parcial dos Aposentados e Pensionistas deve ser pago entre os cinco últimos dias de abril e os cinco primeiros dias de maio. Com a nova medida, o Governo vai injetar R$ 23 bilhões na economia neste 1º semestre.

A medida foi anunciada com o objetivo de conter os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus no Brasil, já que a maioria dos aposentados e pensionistas do INSS estão dentro da faixa de risco do novo Coronavírus, que já matou mais de 4 mil pessoas em todo o mundo.

Qual será o valor da primeira parcela do 13º salário INSS?

O valor integral do 13º salário é igual ao valor do benefício. A primeira parcela do 13º, geralmente, é metade deste valor, mas pode ocorrer o pagamento parcial, com compensação da diferença no pagamento da segunda parcela. Os benefícios mais recentes, poderão ter pagamento proporcional. Veja em detalhes a tabela de exemplos de valores a receber.

Quem ganha: R$ 1.045 Receberá R$ 523 a mais no salário

Quem ganha: R$ 1.100 Receberá R$ 550 a mais no salário

Quem ganha: R$ 1.200 Receberá R$ 600 a mais no salário

Quem ganha: R$ 1.500 Receberá R$ 750 a mais no salário

Quem ganha: R$ 2.400 Receberá R$ 1.250 a mais no salário

Quem ganha: R$ 3.000 Receberá R$ 1.500 a mais no salário

Quem ganha: R$ 4.000 Receberá R$ 2.000 a mais no salário

Quem ganha: R$ 5.000 Receberá R$ 2.500 a mais no salário

Quem ganha: R$ 5.400 Receberá R$ 2.700 a mais no salário

Quem ganha: R$ 5.800 Receberá R$ 2.900 a mais no salário

Quem ganha: R$ 6.101 Receberá R$ 3.050 a mais no salário

As datas para quem recebe até um salário mínimo ou mais, serão as mesmas?

Não. Quem recebe até um salário mínimo terá o dinheiro liberado primeiro. Já quem recebe acima do piso nacional terá o valor creditado cinco dias depois. Veja em detalhes no calendário que está mais abaixo.

Quem tem direito a essa antecipação do 13º?

Terá direito a antecipação do 13º do INSS os benefícios previdenciários como:

  • aposentadoria,
  • pensão por morte
  • auxílio-doença
  • auxílio-acidente
  • auxílio-reclusão
  • salário-maternidade

Se você é Aposentado ou Pensionistas INSS, programe-se para saber quando irá receber o 13º salário. O pagamento da 1ª parcela deve começar a ser depositado na folha mensal de pagamentos do INSS, entre os dias 24 de abril e 08 de maio, conforme a Tabela de Pagamentos de Benefícios 2020 abaixo:

Quem ganha até um salário mínimo deve receber o 13º conforme tabela abaixo:

  • Final 1: 24 de abril de 2020;
  • Final 2: 27 de abril de 2020;
  • Final 3: 28 de abril de 2020;
  • Final 4: 29 de abril de 2020;
  • Final 5: 30 de abril de 2020;
  • Final 6: 04 de maio de 2020;
  • Final 7: 05 de maio de 2020;
  • Final 8: 06 de maio de 2020
  • Final 9: 07 de maio de 2020;
  • Final 0: 08 de maio de 2020;

Quem ganha acima de um salário mínimo deve receber em:

  • Finais 1 e 6: 04 de maio de 2020;
  • Finais 2 e 7: 05 de maio de 2020;
  • Finais 3 e 8: 06 de maio de 2020;
  • Finais 4 e 9: 07 de maio de 2020;
  • Finais 5 e 0: 08 de maio de 2020.

Quando a segunda parcela do 13º será paga?

Embora ainda não tenha data confirmada, o pagamento da segunda parcela do 13º do INSS deve ocorrer até o final de novembro, mas também pode ser antecipada para o mês de julho, junho ou agosto. A decisão vai depender de como o país vai reagir ao novo Coronavírus.

O 13º salário altera a margem consignável?

Não. O pagamento adicional do benefício não altera a margem consignável, que permite a contratação de empréstimo consignado. Mas o governo anunciou na última semana que vai aumentar esse limite de empréstimo como mais uma medida para diminuir os efeitos do Covid-19. Além disso, o governo propôs reduzir o teto dos juros do empréstimo consignado para beneficiários do INSS e a ampliação do prazo máximo das operações.