Início Esporte

Distribuição de vacinas pode ser um dia após desembarque, segundo Fiocruz | Notícias de Campo Grande e MS

0

Peter Ilicciev/Fiocruz Saúde

As doses devem chegar ao Brasil pelo Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro

Nesta sexta-feira (08), em nota divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), está prevista a distribuição das vacinas AstraZeneca/Oxford importadas da Índia no dia seguinte de seu desembarque no Brasil. A fundação informou também que, a chegada das doses será no aeroporto internacional do Rio de Janeiro (RIOGaleão), em data que será confirmada em breve.  

 

Conforme nota da Fiocruz, “As vacinas prontas chegarão pelo aeroporto RIOGaleão, no Rio de Janeiro, e seguirão, no mesmo dia, para a Fiocruz para rotulagem. No dia seguinte, a partir de Bio-Manguinhos, na Fiocruz, as vacinas poderão seguir diretamente para a distribuição, que está sob responsabilidade do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. A data certa para a chegada dessas vacinas será confirmada em breve”, aponta.

 

Ainda conforme a Fiocruz, a importação das doses produzidas pelo Instituto Serum, parceiro da AstraZeneca na Índia, é uma estratégia adicional para antecipar o início da vacinação. 

 

A Fiocruz pediu nesta sexta-feira (8) a autorização de uso emergencial à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A fundação continua a trabalhar para o registro definitivo, cujo pedido deve ser concluído em 15 de janeiro.

 

Ainda conforme a nota emitida pela Fiocruz, a presidente da fundação, Nísia Trindade, declara que, “Este é um momento histórico para a Fiocruz. A submissão desse pedido de autorização para uso emergencial da nossa vacina covid-19, desenvolvida em parceria com a unidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, é um passo importante para que possamos ter acessível, no Programa Nacional de Imunizações (PNI), uma vacina eficaz e segura para o Sistema Único de Saúde. Num momento de tantas dificuldades, em que lamentamos a perda de tantas vidas no Brasil e no mundo, 2021 se inicia com a esperança de termos um caminho, ainda a ser trilhado, de superação dessa crise”.

 

O objetivo da Anvisa é concluir a análise do pedido de uso emergencial em 10 dias. Caso a agência solicite informações adicionais aos desenvolvedores da vacina, o prazo para de ser contado até que os dados sejam informados.

 

Segundo entrevista do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta quinta-feira (07), caso a autorização seja concedida a tempo, a vacinação contra covid-19 pode começar em 20 de janeiro, com as vacinas AstraZeneca/Oxford e Coronavac.



Fonte