Início Esporte

Hospital Regional, Unimed, Santa Casa, Proncor, Universitário e El Kadri estão com lotação crítica

0

É preocupante a situação dos principais hospitais de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. 

A taxa de contágio da Covid-19 na capital sobe gradativamente e este cenário reflete na taxa de ocupação dos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Hospital Regional

O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) está com 110% de taxa de ocupação de leitos críticos. 

Segundo nota publicada ontem (24) pela assessoria de comunicação do Hospital, foram registrados 335 casos confirmados de Covid-19 e 24 mortes pela doença nos últimos 15 dias.

Unimed

As condições do Hospital Unimed também não são favoráveis. 

Conforme a instituição hospitalar, há 100% de lotação de UTI para Covid-19 e 95% da enfermaria também para o novo coronavírus. 

Há ainda 90% de ocupação em leitos de UTI geral, 92% em leitos cirúrgicos e 88% em leitos clínicos gerais.

Santa Casa

O Hospital Santa Casa informou que os leitos de UTI para Covid-19 estão com capacidade máxima, de 100%. Já os leitos de enfermaria encontram-se com lotação de 74%.

A instituição não é referência para tratamento da doença, mas continua recebendo pacientes de outros locais quando encaminhados. 

É de responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) em determinar abertura de novos leitos para Covid-19.

Proncor

Já no Hospital Proncor, a situação não se encontra diferente. 

O local também está com 100% de ocupação, e, conforme a assessoria de imprensa da instituição, não há previsão para abertura de novos leitos.

Hospital Universitário (HU)

Atualmente, o Hospital Universitário (HU), localizado na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), não atende mais casos de Covid-19 devido ao encerramento da contratualização de 90 dias para atendimento de pacientes com a doença.

A ocupação de leitos gerais no HU encontra-se em 100%. 

Segundo a instituição hospitalar, não há previsão para abertura da ala Covid-19 novamente, pois não há recursos disponíveis. 

“Há médicos, mas não há insumos para trabalharmos”, disse o hospital, por meio da assessoria de imprensa.

El Kadri

O Hospital El Kadri está com taxa de ocupação em 65%, e, caso essa percentual evolua, pretende-se abrir mais unidades para atendimento da Covid.

Cassems e Clinica Campo Grande

Correio do Estado tentou contato com o Hospital Cassems e Clínica Campo Grande, mas obteve resposta até a publicação desta reportagem.



Fonte