Início Política

iOS 14.5: saiba o que muda com a política anti-rastreamento da Apple | Privacidade

0

O iOS 14.5 chegou para iPhone 6 e modelos superiores nesta terça-feira (27) com novos recursos de privacidade, desbloqueio facial por Apple Watch, novos emojis e outras novidades. A atualização também estreia o App Track Transparency (“transparência no rastreamento em apps”, em tradução livre), recurso que exige que aplicativos peçam autorização de usuários na hora de coletar dados de suas atividades no celular.

LEIA: Android copia iOS em novas funções vazadas; veja

A nova função marca uma política de privacidade mais rígida na Apple, o que causou polêmicas entre a empresa e o Facebook. A rede social se posicionou contra a ferramenta com a alegação de que ela prejudicaria pequenas empresas ao impedir a personalização de publicidade com os dados de usuários.

iOS 14.5 tem nova função de privacidade que gerou atrito com o Facebook — Foto: Reprodução/Rodrigo Fernandes

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Entenda a função anti-rastreamento dos aplicativos

A medida anti-rastreamento da Apple obriga que todos os desenvolvedores de aplicativos na App Store peçam permissão para rastrear as atividades dos usuários fora do app. A intenção é dar poder de escolha para que você decida se deseja ou não ceder seus dados pessoais a empresas.

Os aplicativos costumam recolher informações como localização, sites e históricos de pesquisas dos usuários para personalizar suas publicidades. A Apple se posicionou contra o manuseio dos dados coletados sem a devida autorização do usuário, alegando o comprometimento com a privacidade de seus clientes.

Com o iOS 14.5, ao abrir qualquer aplicativo, um pop-up de aviso é exibido com as opções “Pedir ao aplicativo para não rastrear” e “Permitir”, que libera a coleta de dados. É possível acessar os Ajustes do iPhone para conferir quais plataformas solicitaram o rastreamento, e ativar ou bloquear o uso de suas informações a qualquer momento.

Pop–up de permissão para o rastreamento de usuários no iOS 14 — Foto: Divulgação/Apple

O que muda para os desenvolvedores de aplicativos

Aplicativos que não seguirem as medidas propostas pela Apple ou que desrespeitarem a decisão do usuário podem ser banidas da App Store. As diretrizes também proíbem anúncios ou gráficos que se assemelham ao pop-up, para evitar que o usuário seja enganado e acabe permitindo o rastreamento sem querer.

A Apple permite que desenvolvedores exibam avisos para explicar como a coleta de dados funciona no aprimoramento do aplicativo. Da mesma forma, os apps também podem adicionar uma tela inicial antes do pop-up para informar a importância do rastreamento na manutenção da plataforma.

Facebook é contra privacidade do iPhone — Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

De acordo com a companhia de Mark Zuckerberg, os dados coletados mantêm o Facebook gratuito e ajudam pequenas empresas que dependem da receita gerada pelos anúncios personalizados. Uma pesquisa encomendada pelo Facebook mostrou que o número de cliques diminui em 60% quando a publicidade não é direcionada, então a opção de coletar ou não dados afetaria os negócios da empresa.

Para o Facebook, a nova política tornará a Internet “mais cara”, já que aplicativos gratuitos dependem da publicidade para funcionar e, como a ação pode diminuir o alcance dos anúncios, os aplicativos antes grátis podem terminar cobrando pelo serviço. A rede social chegou a declarar que a Apple adicionou a medida de transparência apenas para concentrar a coleta de dados para si e acabar com a concorrência entre as empresas de tecnologia.

Mesmo em discordância, o Facebook confirmou que seguirá as regras impostas e planeja mostrar uma tela própria antes do pop-up da Apple. A ideia é explicar aos usuários que as informações coletadas servem para manter o serviço gratuito e apoiar as pequenas empresas. O aviso deve aparecer para usuários do iOS 14.5 nas próximas semanas.

Outras funções de privacidade do iOS 14

Além do App Track Transparency, o iOS 14 trouxe outras ferramentas para proteger a privacidade dos usuários. Entre elas, estão a função que avisa quando algum aplicativo acessa a câmera e/ou microfone do iPhone, a opção de bloquear o acesso dos apps à galeria de imagens, e o alerta quando alguma senha do usuário está comprometida.

A Apple também anunciou os “Rótulos” para aplicativos na App Store. O recurso consiste em uma página de sumário com todas as permissões exigidas para o funcionamento do app e as práticas de privacidade da plataforma. Os rótulos mostram como os dados coletados dos usuários são utilizados dentro dos apps, e se eles costumam traçar perfis ou fazer qualquer tipo de vinculação entre as informações dos clientes.

Página do recurso “Rótulos” de aplicativo dentro da App Store no iOS 14 — Foto: Divulgação/Apple Store

Com informações de Apple, MacRumors e 9to5Mac

iOS 14.4 não abre arquivos no iTunes; o que fazer? Descubra no Fórum do TechTudo.

Como usar o picture-in-picture (PiP) no iPhone com iOS 14

Fonte