Início Política

Melania Trump faz críticas à política migratória dos EUA em áudios vazados | Internacional e Commodities

0

Áudios gravados há dois anos e divulgados na noite de quinta-feira mostram Melania Trump frustrada com a decisão do governo de seu marido, Donald Trump, de separar famílias de imigrantes na fronteira e com outras tarefas normalmente atribuídas a quem ocupa o cargo de primeira-dama dos EUA.

As gravações, divulgadas pela “CNN”, foram feitas por Stephanie Winston Wolkoff, uma amiga de Melania que trabalhou para a primeira-dama e hoje tornou-se uma desafeta. Ela escreveu um livro sobre detalhes do tempo em que trabalhou para a esposa do presidente americano.

“Eles [a imprensa] dizem que sou cúmplice. [Que] eu sou igual a ele, eu o apoio. [Que] eu não digo o suficiente, [que] eu não faço o suficiente de onde estou”, diz Melania em um trecho dos áudios, gravados sem que a primeira-dama tivesse conhecimento.

Melania também reclama de tarefas tradicionalmente atribuídas às primeiras-damas, como ser responsável por organizar os preparativos e a decoração para o Natal na Casa Branca.

“Eu estou trabalhando… para caramba nas coisas do Natal, você sabe, quem dá a mínima para essas coisas e decorações de Natal? Mas eu tenho que fazer isso, certo?”, diz a primeira-dama.

“Ok, e então eu faço isso e digo que estou trabalhando para o Natal, e planejando o Natal, e eles [a imprensa] dizem ‘ah, mas e as crianças que estão sendo separadas?’ Me dá um tempo, p**! Eles diziam algo quando o Obama fazia isso? Eu não posso ir, eu estava tentando reunir a criança com a mãe. Eu não tive a chance — é preciso seguir o processo, seguir a lei”, acrescenta Melania.

A primeira-dama se referia à política duramente criticada de Trump de separar crianças de seus pais em centros de detenção para imigrantes detidos ao cruzar a fronteira. A prática, feita de modo indiscriminado, foi suspensa por ordem judicial.

Em comunicado enviado à “CNN”, a chefe de gabinete de Melania, Stephanie Grisham, criticou a ex-assessora da primeira-dama por divulgar os áudios.

“Gravar secretamente a primeira dama e conscientemente violar um acordo de confidencialidade para publicar um livro lascivo é uma clara tentativa de chamar a atenção. O ‘timing’ continua a ser suspeito — assim como esse exercício interminável de autopiedade e narcisismo”, disse a porta-voz de Melania.

(Conteúdo publicado originalmente no Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor)

Fonte