Início Política

Petistas vão recorrer para impedir partido de ser oposição a Sarto | Política – Últimas Notícias em Fortaleza e Ceará

0
Deputado Acrísio Sena é um dos principais críticos da decisão de se opor a Sarto na Prefeitura (Foto: Thais Mesquita)

Grupos do PT insatisfeitos com a decisão do Diretório Municipal de fazer oposição ao prefeito eleito José Sarto (PDT) anunciam que recorrerão ao Diretório Estadual para desfazer a decisão tomada nesta terça-feira, 29.

O grupo reúne os deputados federais José Guimarães e José Airton Cirilo, os deputados estaduais Acrísio Sena, Fernando Santana e Moisés Brás, o ex-vice-governador Professor Pinheiro, entre outros nomes de destaque na legenda. Eles defendem que a oposição a Sarto deixaria o partido em posição de isolamento em relação aos partidos de esquerda. “O PT não tem dono!”, diz a nota. Membros do grupo dizem que a decisão de se opor à administração Sarto foi bancada internamente pela deputada federal Luizianne Lins e pelo vereador Guilherme Sampaio, presidente municipal do partido. “Assumimos a responsabilidade histórica de exigir o aprofundamento do diálogo e a avaliações de questões que envolvem o caráter estratégico nacional do nosso partido., diz a nota.

Os grupos que são contra a postura de oposição a Sarto não participaram da reunião desta terça, em protesto. Assim, a decisão da postura frente à nova administração foi tomada de forma unânime entre os presentes.

Leia na íntegra o texto do grupo que é contra a oposição a Sarto:

1. As tarefas do PT no próximo período, exigem responsabilidade histórica de seus dirigentes com foco na unidade da esquerda e amplo diálogo com os mais variados setores da sociedade. Enfrentar o trágico projeto liderado por Bolsonaro não é tarefa simples. Derrotar o neoliberalismo e a retirada de direitos do povo brasileiro deve ser uma prioridade de todos e todas.

2. Lamentavelmente uma decisão fragmentada da direção municipal do PT Fortaleza, reunida hoje (29/12), acabou por definir de forma precipitada o posicionamento político do partido no município e desconsiderou o diálogo com lideranças e setores importantes, tais como dois deputados federais, três deputados estaduais, prefeitos/as eleitos e lideranças dos movimentos sindical e sociais. Resolveu definir unilateralmente uma posição de isolamento em relação aos partidos do campo da esquerda, tais como o PDT, PC do B e PSB na capital do estado.

3. A decisão proferida hoje é afrontosa ao diálogo democrático com as diversas vozes que compõem nosso partido. O PT não tem dono! Deve expressar a primazia de sua diversidade e democracia interna.

4. Nossas decisões locais precisam estar integradas aos nossos desafios nacionais. A construção ampla de um grande bloco que resista a barbárie e aponte caminhos de superação da mais profunda crise de nossa história republicana devem ser o centro estratégico do nosso partido.

5. Concluímos e abaixo assinamos por recursar a decisão do Diretório Municipal de Fortaleza e recorrer a instancia estadual do nosso partido para rever as precipitadas decisões de hoje. Assumimos a responsabilidade histórica de exigir o aprofundamento do diálogo e a avaliações de questões que envolvem o caráter estratégico nacional do nosso partido.

ASSINAM

Jose Guimarães. Deputado Federal

Zé Airton. Deputado Federal

Acrísio Sena. Deputado Estadual do PT

Liliane Araújo. Vice-presidente do PT Fortaleza e membro do Diretório Nacional

Renan Ridley. Secretário de Organização do PT Fortaleza

Luciana Castelo Branco. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Romário D’angelo. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza e Secretário estadual de Juventude do PT

Professor Francisco Pinheiro. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Cícero Cavalcante. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Ilana Ferro. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Paulo Assunção. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Alyssa Alencar. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Antonio Branco. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Socorro Muniz. Membro do Diretório Municipal do PT Fortaleza

Jonas Dezidoro. Vice-presidente do PT Ceará

Dr. Vicente Pinto. Primeiro Suplente de Vereador do PT Fortaleza

Leia a resolução aprovada em oposição a Sarto:

Resolução do Diretório Municipal do PT Fortaleza

1. A expressiva votação obtida pelas candidaturas majoritárias e proporcionais do PT Fortaleza em 2020 reafirmam o capital político do partido , sua identidade popular e o reconhecimento ao legado de nossas administrações e a atuação de nossa bancada no parlamento .

2. Luzianne e Vladyson obtiveram 227470 votos, 17% a mais do que alcançamos em 2016, e nossa chapa de vereadores 71667 votos, o que representa um aumento de 42% em relação a última eleição, ampliando de 2 para 3 o número de vereadores eleitos.

3. Diante do permanente ataque midiático e das fake news que seguem tentando desqualificar a imagem do partido e de suas lideranças em todo o país, das dificuldades de composição de alianças à esquerda no primeiro turno, e das limitações impostas pela pandemia , esses resultados consolidam, mais uma vez, o Partido dos Trabalhadores como depositário da esperança de um projeto popular e democrático em Fortaleza.

4. No segundo turno, a posição do partido mostrou-se acertada e decisiva para derrotar o Bolsonarismo, representado na Campanha de Wagner. O resultado por pequena margem aponta os limites do projeto político que vinha em curso em Fortaleza , e reforça a responsabilidade do PT em defender seu programa na Câmara, através de uma oposição qualificada , pela esquerda, e aberta ao diálogo com o campo progressista e com a administração, sempre que o enfrentamento de pautas ultra reacionárias no parlamento e o interesse comum da cidade assim exigirem.

5. Ao lado de suas tarefas institucionais, cumpre especialmente ao PT reforçar ainda mais seus laços com as lutas populares, com a formação e o acolhimento de novas lideranças, e com a atualização permanente do de seu programa por meio da relação cotidiana com as lutas do nosso povo.

Diretório Municipal do PT Fortaleza

Em 29 de dezembro de 2020

Ouça o podcast Jogo Político:

Fonte